25 Junho, 2024 0 comment

Transforme-se num Líder Informal

Hoje, para ser um líder eficaz nas organizações, é crucial ser também um influenciador. O poder formal de um cargo não é suficiente para convencer os demais e, muitas vezes, não terá uma posição hierárquica para exercer essa influência. Então, como se pode tornar um líder informal que os outros vão querer ouvir? Como motivar a equipa e os colegas a apoiar as suas iniciativas e adotar as suas ideias? E como se tornar uma referência a quem todos recorrem, para obter orientação e feedback?

 

imagem: Freepik

 

Ter influência no local de trabalho tem um valor claro e mensurável, como destaca Dorie Clark, autora de “Entrepreneurial You”. Ter influência permite realizar mais e melhor, desenvolver projetos importantes, aumentando, assim, as hipóteses de fazer a diferença, ser notado, promovido e até receber aumentos salariais. Com o mundo “virado do avesso” onde a complexidade é cada vez maior, ser capaz de influenciar é mais importante do que nunca, quer devido à crescente pressão por resultados imediatos, ou ainda pela necessidade de, por exemplo, implementar soluções baseadas no DEI, ESG. Contudo, Nick Morgan, autor de “Power Cues”, sublinha que é cada vez mais difícil influenciar os outros, devido às constantes distrações, à sobrecarga de informação e a uma crescente desconfiança na relação entre pessoas e instituições.

Escuta e empatia: a base de tudo 

Para influenciar, é essencial criar boas relações com aqueles que nos rodeiam. Não é necessário ser a pessoa mais carismática da sala, mas sim construir um bom relacionamento de confiança com os colegas, o que facilita que oiçam as suas ideias. Trabalhar as ligações interpessoais e permitir que os outros o conheçam pode evitar que atribuam intenções negativas às suas ações. Esta base de confiança pode ser a diferença entre ser escutado ou ignorado. A melhor maneira de ter o suporte de equipas e dos colegas para o apoiarem a si e à sua agenda é fazê-los sentirem-se escutados, envolvendo-os como parte da solução.

Numa altura em que a tecnologia, muitas vezes, nos afasta uns dos outros, dar a atenção genuína e total aos colegas, durante conversas individuais, irá com certeza demonstrar respeito e interesse pelas suas opiniões. Muitos de nós estão, constantemente, preocupados com a sua própria lista de tarefas, com a sua “mente tagarela”, esquecendo que dedicar tempo para escutar realmente os outros pode fazer uma grande diferença. As pessoas apreciam sentir-se ouvidas e respeitadas e isso pode predispor os colegas a apoiar as suas ideias e iniciativas. De acordo com a partilha da BetterUp, 86% dos inquiridos do estudo “Emtrain Workplsce Culture Reporte 2020”, considera que a empatia é uma competência fundamental, enquanto apenas 42% argumenta que os colegas demonstram empatia no seu local de trabalho. 


Dicas e estratégias 

Para além das boas intenções, é fundamental desenvolver a suas competências, nomeadamente, a sua comunicação. A confiança que transmite, através da sua postura e tom de voz é crucial, a forma como se dirige aos demais faz a diferença. Por exemplo, ficar de pé com os ombros para trás e adotar uma postura aberta pode fazê-lo parecer mais confiante e acessível. Além disso, um tom de voz um pouco mais baixo pode transmitir poder e autoridade, contrabalançando os efeitos do nervosismo. Estes são pequenos exemplos de ajustes na comunicação não-verbal, que podem ajudar a reforçar a sua presença e influenciar a perceção dos outros sobre si.

Ser reconhecido como um especialista na sua área é outra maneira eficaz de aumentar a sua influência. Participar em conferências, fazer cursos de especialização e assumir papeis de liderança em organizações profissionais, associações, são formas visíveis de demonstrar o seu conhecimento e compromisso com a sua área e com uma causa. Partilhar esse conhecimento, através de blogs ou newsletters da empresa também pode reforçar a sua posição como uma autoridade no assunto, alguém que se interessa e gosta de partilhar com os demais.

Quando quiser promover uma ideia ou iniciativa, deve fazê-lo de forma estratégica. Criar um “mapa relacional” dos decisores pode ajudá-lo a identificar quem precisa de influenciar e quem pode ajudá-lo a influenciar os demais. Pensar estrategicamente sobre como e quando abordar os diferentes colegas é essencial para ganhar apoio. Simular cenários também pode ajudar a antecipar resistências e preparar respostas adequadas. Pode aumentar a sua influência numa questão específica, enquadrando-a de forma autêntica como um benefício para as pessoas que pretende ter do seu lado. Considere as necessidades, perspetivas e o perfil comportamental de cada parte interessada. Faça o trabalho de casa para descobrir o que cada um valoriza e o que captará mais a sua atenção. Para cada pessoa, certifique-se de que está a responder à pergunta: “O que posso eu beneficiar com isto?”. Falar sobre como uma ideia beneficiará a organização como um todo e usar uma linguagem inclusiva pode ajudar a obter um apoio mais amplo.

 

imagem: Collidu

 

Adotar estas práticas pode ajudá-lo a posicionar-se como um líder informal no seu local de trabalho, tornando-se um recurso valioso para os seus colegas e para a organização como um todo. Ao desenvolver a confiança construindo fortes relações interpessoais, ouvir ativamente, ajustar a sua comunicação não-verbal, desenvolver expertise e ser estratégico, estará no caminho certo para aumentar a sua influência e alcançar os seus objetivos profissionais, e sobretudo, ajudar outros a que possam também crescer pessoal e profissionalmente. 


Artigo de Sérgio Almeida, em parceria com o diário Vida Económica.

Download do Artigo